Se voce conhece a família ou conhecidos entre em contato

Marcelo e Raquel surdo-mudos precisam de ajuda. ATUALIZAÇÃO AGOSTO/1913: ENCONTRADOS OS PAIS BIOLÓGICOS.

LIOR DOS SANTOS

Procuro minha mãe Izabel Alves dos Santos. Nasci em Agosto ou Set/1986 - Curitiba ou outra região

BUSCA IMEDIATA É LEI FEDERAL 11.259/05

Determina que o registro do desaparecimento de crianças e adolescentes seja feito imediatamente. Não é necessário esperar 24h.

50 MIL CRIANÇAS E ADOLESCENTES DESAPARECEM POR ANO NO BRASIL

20% desses casos não são resolvidos, ou seja, 10 mil crianças e adolescentes não voltam para as suas famílias.

DESAPARECIDOS DO BRASIL NA LUTA CONTRA OS SEQUESTROS DE CRIANÇAS

O tráfico humano existe e é a principal causa dos desaparecimentos de crianças e adolescentes. Junte-se à nós nessa luta! Cadastre-se.

27 de ago de 2012

Meninas de 12, 13, 15 anos desaparecem sem deixar pistas

Meninas de 12, 13, 15 anos desaparecem sem deixar pistas e movimentam a ação policial em Cascavel, PR.  
Desespero de pai em busca da filha

Poliana 12 anos - Desaparecida
ATUALIZAÇÃO 28/08/2012 - Filha de Tanajura é encontrada - Segundo informações ela teria sido sequestrada por homem que mora no bairro. Mais informações no decorrer do dia Fonte CGN


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Na manhã desta segunda-feira, mais um pai compareceu à Delegacia, atrás de notícias da filha Poliana da Silva Alves, 12 anos, desaparecida na última quinta-feira (23) em Cascavel, no Paraná.

"Eu saí de casa para trabalhar e quando voltei ela não estava, procurei com as amigas, conhecidos para saber do paradeiro, mas não consegui", diz  desesperado "Tanajura", Nilton Alves Pereira, pai da menina.
 A família é moradora do bairro Santos Dumont e informações devem ser enviadas  à polícia de Cascavel/PR.

Outra adolescente, Fernanda Kokovich Fernandes, 15 anos, aluna do Colégio Eleodoro, ficou desaparecida uma semana e apareceu na UPA 1 - Unidade de Pronto Atendimento - Ela chegou sozinha ao local e foi reconhecida pelos atendentes que acionaram a polícia. Ela não revelou a ninguém onde ou com quem esteve durante o tempo em que ficou sumida.

"Bem estudiosa, dedicada, vinha a escola todos os dias", declarou a diretora Inelves Dani.

Ela está internada e ainda de acordo com os investigadores ela teria relatado ter ingerido veneno de rato, para tentar suicídio, ela também tem alguns ferimentos e um machucado no queixo.

No início a adolescente disse que estava com algumas amigas, mas depois confessou que passou os cinco dias com um homem de 38 anos, que conheceu pela internet. O homem também prestou depoimento.


No dia 20, outro desaparecimento que também está sendo investigado pela polícia. Emili Cristina, 13 anos, saiu para ir ao colégio e não voltou mais.

De acordo com o delegado Operacional da Polícia Civil, Emili Cristina teria saído de casa por vontade própria, depois de discussões com a família. 

"Estamos conversando com familiares e amigos, mas já está bastante avançado a efetiva localização da menina".

Os casos vem preocupando a polícia, pois equipes são mobilizadas para fazer a busca e o resultado é na verdade a falta de responsabilidade das adolescentes, que não desaparecem e sim fogem de casa, afirma a polícia.

Para auxiliar na busca por crianças e adolescentes desaparecidos, através do Deputado Alfredo Kaefer, tramita na Câmara, um projeto que visa melhorar os mecanismos de informação para encontrar com mais facilidade os desaparecidos. O projeto é inspirado em um modelo americano.

"Essa lei faz com que você registra o desaparecimento de uma pessoa e amparado pelo Boletim de Ocorrência, toda a imprensa deverá comunicar o fato sistematicamente, seja radio, TV, jornais ou internet", afirma o deputado paranaense.

17 de ago de 2012

Atraídas por promessas de dinheiro fácil elas caem na rede do tráfico humano



“Todos os anos, milhares de mulheres recebem promessas de uma carreira artística na Europa. Infelizmente, elas terminam aqui.”



Em Amsterdam  a prostituição é liberada.  As pessoas que assistiam a exibição ficaram surpresas com o anúncio  ao final do espetáculo.


Elas são, pobres, muito jovens, solteiras, com baixa escolaridade e sonham com uma vida melhor. Esse é o perfil das brasileiras vítimas do tráfico de seres humanos na Holanda. Atraídas por promessas de emprego e bons salários, a maioria das mulheres acaba sendo obrigada a servir às redes de prostituição na Europa.
O relatório “Tráfico de Pessoas para a Europa para fins de Exploração Sexual” estima um total de 140.000 mulheres atualmente obrigadas a trabalhar no mercado do sexo na região, movimentando 2,5 bilhões de euros (R$ 5,25 bilhões).

Na Holanda, onde a prostituição é legalizada, é difícil identificar as vítimas do tráfico de pessoas  que estima-se em torno de 4000 jovens por ano, só na região de Amsterdã.
“Tinham lhe tirado o passaporte, e ela era obrigada a pagar aos cafetões mais de mil euros por dia, sete dias por semana As moças que não ganhavam o suficiente costumavam ser estupradas, surradas com bastões de beisebol e depois jogadas em banheiras de gelo, a fim de minimizar as manchas roxas, para logo serem postas de novo a trabalhar."

A rota do tráfico humano na Europa se estende pelos países da Alemanha, Holanda, Bélgica , Suiça, Espanha, Portugal e Itália. Agentes de viagem descrevem a província de Foggia, em Apúlia, no sul da Itália, como “paraíso do turismo de verão”  Conforme dados do Observatório do Tráfico de Seres Humanos do Ministério da Administração Interna de Portugal, as brasileiras são mais de 50% das mulheres traficadas no país.

“O dinheiro ia todo para eles. Tinham várias meninas brasileiras comigo. Às vezes a gente estava dormindo, e eles nos acordavam para atender clientes. Não dava nem tempo para comer. Ameaçavam-nos, e eu fui agredida fisicamente algumas vezes por clientes. Obrigavam-nos a beber para incentivar os clientes a gastarem com álcool na casa.” 

Hoje, o tráfico de seres humanos só perde em rentabilidade para o comércio ilegal de drogas e armas, porém, a venda de seres humanos é geralmente administrada por criminosos associados aos entorpecentes. No Brasil já  foram identificadas pela ONU, 241 rotas de tráfico de seres humanos, 76 passam pela região Norte. 2,5 milhões de pessoas no mundo são traficadas por ano e dessas, apenas 1% é resgatada.

Enquanto a maioria dos países prioriza o combate ao narcotráfico, a luta contra o tráfico humano é negligenciada. As principais vítimas são as crianças, adolescentes e mulheres, para prostituição e trabalho escravo. Outras demandas são a venda de bebês para as adoções ilegais no exterior e o tráfico de órgãos.

"No Brasil, as vítimas do tráfico de pessoas estão em situação de total omissão do Estado, da sociedade e da família e se tornam vítimas da rede de exploradores."

DENUNCIE:

No Brasil, basta discar 100.

A denúncia também pode ser feita via internet, através do email disquedenuncia@sedh.gov.br
O Ministério da Justiça garante o sigilo.

www.desaparecidosdobrasil.org -  

14 de ago de 2012

Três Ministérios deverão auxiliar os jovens vendidos quando bebês, diz a Ministra Rosário


O TRÁFICO DE CRIANÇAS É UM DOS CRIMES MAIS PERVERSOS DIZ MINISTRA

Esses brasileiros tiveram negado o direito de conhecer suas origens, afirma Ministra Rosário dos Direitos Humanos






Ministra Maria do Rosário dos Direitos Humanos, pretende mobilizar três ministérios para auxiliar os jovens vendidos para Israel, nos anos 1980 quando eram bebês, a encontrarem os seus pais biológicos.
_________________

Após muitos meses de exaustivas buscas pelas origens biológicas das vítimas da exportação de bebês em massa ocorridas nos anos 80;  inúmeras tentativas frustradas junto aos órgãos federais do governo brasileiro para que olhassem para o problema sofrido por eles e não encontrando retorno nem atenção das autoridades, Desaparecidos do Brasil decidiu então procurar a mídia para expôr o grave problema que estes jovens, levados a quase três décadas de forma ilegal para Israel, estavam enfrentando.

Em contato com a jornalista Mônica Foltran, do Diário Catarinense, Desaparecidos do Brasil contou em detalhes o dilema sofrido por estes brasileiros no exterior e as dificuldades que o nosso grupo voluntário vinha encontrando para localizar suas mães biológicas.

O Jornal do DC aceitou o desafio, buscou nas fontes cedidas por Desaparecidos do Brasil as informações necessárias e foi atrás dessa história que hoje finalmente mereceu a atenção da Ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, ao qual nos sentimos imensamente gratos.

Toda o início sofrido desse drama é contado em detalhes na nossa página: ONDE ESTÃO NOSSAS MÃES?

Nossos agradecimentos ao Diário Catarinense e à Jornalista Mônica Foltran cuja sensibilidade e profissionalismo realizou um trabalho investigativo da maior importância para o Brasil e para todos aqueles que de certa forma serão beneficiados com este resultado. Agradecimentos especiais às voluntárias Sandra Chialastri e Andrea Marcondes que foram as primeiras a estender a mão, em 2009, à um israelense, Lior Vilk,  que postou um tímido apelo em um site, perguntado se alguém conhecia sua mãe biológica Izabel Alves dos Santos desencadeando todo este resultado. Da mesma forma seguem agradecimentos à todos voluntários que direta ou indiretamente tiveram participação nesse resultado.

DIREITOS HUMANOS, ITAMARATY E MINISTÉRIO DA JUSTIÇA -


A ministra Maria do Rosário dos Direitos Humanos solicitou ao setor consular do Itamaraty servir de base de apoio para o grupo de adotados ilegais que vive em Israel. A Ministra solicitou ao Ministério da Justiça que estude uma situação jurídica para os jovens recuperarem suas identidades.

"A distância e o tempo decorrido prejudicam as ações, mas estamos abertos para verificar o que pode ser feito, afirmou Rosário."

Antes porém é preciso receber uma notificação oficial das vítimas. Isso pode ser feito pelo

disquedireitoshumanos@sdh.gov.br
ou pelo número (55 61) 2025-3116 (ligação do exterior)

Ministra diz que ainda não teve contato formal com as vítimas.

"Não temos um email, nada deles. Pedi para a ouvidoria ficar atenta."

A Ministra Rosário adianta que o tema é complexo e precisa conhecer a trajetória de cada um dos jovens para procurar soluções. Se for necessário, poderá até ajudar ao Ministério Público Federal e até a organismos internacionais.

"Os elementos jurídicos usados serão constituídos a partir do contato que eles farão conosco, diz a ministra"

Rosário acha importante realizar um breve encontro com o grupo que vive em Israel e se propõe inclusive a participar de uma vídeo conferência para receber relatos das dificuldades enfrentadas por cada um dos jovens.

"Precisamos manter contato com os jovens. Faremos o que for possível para ajudá-los."

Ela exclarece que a legislação determina aos cartórios que mantenham toda a documentação sobre a origem das pessoas, como certidão de nascimento. Na época dos crimes não havia essa obrigação e algumas vítimas da quadrilha nem sequer foram registradas no Brasil.

Amanda Boldeke 14/08/2012 Desaparecidos do Brasil.

Relacionado:
Governo Brasileiro quer conversar com os adotados

5 de ago de 2012

Sequestros de bebês

Entrevista especial com os brasileiros que foram levados ainda bebês, de forma irregular para Israel 
e hoje procuram suas famílias biológicas no Brasil.
 (Jornalista Mônica Foltran - Diário Catarinense 08/2012)

 Saiba como começou este drama: ONDE ESTÃO NOSSAS MÃES?




4 de ago de 2012

Bullyng e problemas familiares provocaram o desaparecimento de adolescente






"Nunca quis incomodar ninguém. Não tenho amigos na escola e em casa. Queria fugir de tudo isso. Fazia tempo que vinha planejando" 

BRUNA BONIFÁCIO DE OLIVEIRA, 17 anos, de São Bernardo (SP) ficou 18 dias desaparecida, causando uma grande angústia em seus familiares que recorreram à ajuda da polícia e divulgaram sua foto nas redes sociais na esperança que alguém a reconhecesse.

Bruna afirmou que fugiu de casa por conta do bullyng que sofria na escola onde cursa o 3º ano do ensino médio. Além disso, problemas de relacionamento em família contribuíram para a fuga.

"Ela é uma boa menina. Só está carente e precisava de mais atenção em casa. Não existe família perfeita e ela precisa aprender a conviver com os problemas de relacionamento", disse a delegada titular do DP, Kátia Cristofaro Martins.

Ela buscou abrigo na residência de um garoto da mesma idade no Parque América, em Rio Grande da Serra. Uma irmã do garoto ligou para a polícia informando seu paradeiro.

Bruna, em seu depoimento à polícia, contou que fugiu com apenas 10 reais no bolso, pegou um ônibus e seguiu até o Riacho Grande, onde fez amizade com um garçon de um bar local.

"Ele me deixou dormir lá", alegou.

No dia seguinte, chegou a ligar para um amigo ir buscá-la, mas desligou no meio do telefonema. Ela ficou vagando sem rumo por toda Linha 10-Turquesa (Brás-Rio Grande da Serra) da CPTM-Cia Paulista de Trens Metropolitanos, quando conheceu o garoto que ofereceu pousada em sua casa. Ficou dois dias sem tomar banho e quase não se alimentou neste período o que a fez perder cinco quilos, mas segundo os médicos que a atenderam, seu estado geral de saúde é bom.

Segundo a delegada Kátia, haverá investigação para identificar o homem do bar, que a estudante alega nunca ter visto antes.

Kátia, do Conselho Tutelar do município vai acompanhar a readaptação da jovem.



1 de ago de 2012

Duas crianças desaparecidas são reconhecidas por foto na rede




Vitor e Kevin encontrados

.


SAÍRAM DA ESCOLA E SE PERDERAM, FICARAM CAMINHANDO OITO HORAS EM MEIO A CHUVA.

Vítor Manolio Rogers, de 11 anos, e Kevin França Lopes Monteiro, de 10, saíram do Colégio Saint German, no bairro da Gruta de Lourdes Em Maceió onde estudam, e acabaram se perdendo.

A mãe de Vitor conta que normalmente o filho vai sozinho, a pé até a escola que fica aproximadamente a 400 metros da sua residência.


“Meu filho costumava ir sozinho para a escola, mas como ontem (30) houve um estupro aqui na região da Gruta, hoje eu mandei que meu outro filho, de 17 anos, levasse o Vítor para a escola”, disse a mãe.

Vitor foi deixado no colégio às 7:30h da manhã, da terça-feira 31, pelo irmão mais velho.

“No início da tarde, por volta das 12h50, nossa empregada foi buscar o Vítor na escola e ele não estava mais lá. Tinha saído, ninguém sabe para onde, com um amiguinho da escola, o Kevin. E os dois não foram mais encontrados”, disse Adriana.

Imediatamente a polícia foi avisada e iniciaram as buscas, com cartazes estampando as fotos dos meninos. Nas redes sociais, pessoas também compartilhavam a foto e pediam informações na tentativa de encontrar as crianças.

“Eles ficaram oito horas e meia perdidos, andando pela rua. Nunca pensei que a foto do meu filho fosse estar estampada na cidade inteira como desaparecido e nunca pensei que tivesse tantos amigos e tanto apoio como tive nessas oito intermináveis horas. Vi também o poder das redes sociais, tivemos mais de 7 mil compartilhamentos, e foi por isso que o encontramos”, conta a mãe aliviada. 

Uma pessoa que soube da mobilização, viu os garotos, os reconheceu e avisou os pais.

 "Eles foram parar em um local perto do Colégio Montessori, também na Gruta. Fui informada de que eles estavam na chuva, alguém parou um carro e ofereceu carona mas eles não aceitaram. Por sorte, uma mulher que estava na janela de casa viu os dois passarem à noite, reconheceu por causa das fotos que estavam nos sites e nas redes sociais, viu que eles estavam com a farda do colégio e recolheu os dois",  contou, aliviada, a mãe de Vítor.

Blog Acontece